São Paulo fechará comércio a partir da próxima terça-feira (24) por causa do coronavírus.

São Paulo fechará comércio a partir da próxima terça-feira (24) por causa do coronavírus.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), determinou a quarentena para todos os serviços não essenciais no estado de São Paulo a partir da próxima terça-feira (24) por causa do coronavírus. A medida terá validade de 15 dias e poderá ser prorrogada.

“É obrigação o fechamento de todo o comércio e serviços não essenciais à população em todo o território de São Paulo até 7 de abril. A medida pode ser ampliada”, disse o governador, em pronunciamento na manhã de hoje. A decisão não afeta o funcionamento das indústrias, ressaltou Doria.

Uma das medidas anunciadas pelo governador é a determinação de fechamento dos bares e restaurantes do estado neste período. Esses estabelecimentos poderão mudar a sua forma de operação e passar a trabalhar em esquema ‘delivery’.

“Bares, restaurantes e cafés deverão fechar. Esses estabelecimentos poderão funcionar como delivery para manter alguma receita e preservar o emprego dos seus funcionários. As padarias, aliás, ficam proibidas de vender alimentação preparada em seus interiores e devem recorrer ao serviço de entrega como os demais estabelecimentos citados”, disse Doria. Serviços de saúde humana e veterinária, abastecimento e segurança —que são considerados fundamentais— não serão afetados. O prefeito da capital, Bruno Covas (PSDB) também falou a respeito da medida.

“Muita gente está achando que se trata de uma marolinha, mas é necessário isolamento social. É um ato de respeito ao próximo, de humanidade. Não é férias”, afirmou. Doria também manifestou “repúdio” a festas em qualquer comunidade e afirmou que adotará “medidas policiais” para coibir aglomerações.

“Nenhum interesse econômico pode estar acima do interesse social de saúde. Manifestações como festa, bailes funk, ou bailes de qualquer tipo de música serão coibidos. Meu repúdio a quem promove esses eventos”, afirmou.

Doria ainda disse não temer colapso no sistema de saúde: “Não teremos colapso aqui no estado de São Paulo, nem na prefeitura. Isso posso garantir. Tenho certeza também no âmbito nacional que os governadores e prefeitos não deixarão que haja esse colapso.”

O que pode funcionar?

Alimentação

Supermercados, hipermercados, padarias e açougues – as padarias de abastecimento podem ser mantidas porque funcionam como mini-mercado, mas alimentação preparada em padarias deve ser suspensas e, se elas desejarem, poderão transformar seus serviços em delivery. Bares, cafés e restaurantes devem ser fechados a partir 23 de março. Se desejarem, poderão funcionar por delivery.

Abastecimento

Transportadoras, armazéns, postos de combustíveis, oficinas, transporte público, ônibus, trens, metrôs, app de transportes, bancas e pet shops continuam funcionando. 

Segurança

Todo sistema de segurança pública e privada continuam a operar. Guardas municipais, PM, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, sistema prisional e polícia científica.

Limpeza

Empresa de limpeza e manutenção devem continuar a funcionar

Bancos

Bancos e lotéricas seguem funcionando

Demais serviços

Não há restrição para construção civil, telemarketing e bancos. Governador disse que na construção civil não há contato com o público contanto que respeitadas as regras de prevenção.

Compartilhe essa notícia:

Deixe uma resposta